Quem Somos?

Origem

Social Progress Imperative, que inclui tanto o Índice de Progresso Social e a Rede #Progresso Social, foi criada em 2012 nos Estados Unidos como uma organização sem fins lucrativos. 2014 marca o segundo ano que o Índice de Progresso Social foi publicado e também o segundo ano de funcionamento da Rede #Progresso Social.

Em abril de 2013, durante o décimo Fórum Anual da Skoll World realizado na Universidade de Oxford, o Social Progress Imperative lançou o seu primeiro produto de pesquisa, o Índice de Progresso Social. Depois de mais de dois anos de desenvolvimento, a versão beta, que cobria apenas 50 países, foi um esforço inovador para medir até que ponto os países satisfazem as necessidades não-econômicas de seus cidadãos.

A idéia original do Índice de Progresso Social foi concebida no âmbito do Conselho de Filantropia e Investimento Social, Fórum Econômico Mundial, presidido por Matthew Bishop, chefe do escritório da The Economist em Nova York, que assumiu em 2009 o desafio de aumentar o impacto das ações dos empreendedores sociais, líderes empresariais e formuladores de políticas públicas no mundo. Em 2009, o Conselho propôs a criação de um novo índice, inspirado no Índice de Competitividade Global, com o objetivo é estimular a competição entre as nações para melhorar o ambiente para a inovação social, da mesma forma o índice de competitividade tem feito para os fatores de crescimento econômico.

O membro do Conselho Diretor Brizio Biondi-Morra, Presidente da Fundação Avina, conseguiu com a Avina e com a Skoll Foundation e os recursos iniciais para analisar a viabilidade de um novo índice, bem como fundos no Banco Compartamos. Brizio Biondi-Morra convidou Sally Osberg, Presidente da Skoll Foundation, e Álvaro Rodríguez Arregui, Sócio Diretor do IGNIA, para participar do Conselho Diretor do Social Progress Imperative. Posteriormente, Michael Green da Philanthrocapitalism juntou-se ao Conselho Diretor e, posteriormente, tornou-se Diretor Executivo.

Grande parte do trabalho inicial para ajudar o Social Progress Imperative e o Índice de Progresso Social foi possível graças a Fundación Latinoamérica Posible, da Costa Rica, incluindo o seu presidente Roberto Artavia Loria e sua equipe.

«O que aconteceria se os países competissem entre si para se tornar o país mais socialmente inovador no mundo?»

Matthew Bishop, chefe do escritório da The Economist em Nova York

A metodologia do Índice de Progresso Social foi desenvolvida e aperfeiçoada sob a direção do Presidente do Conselho Consultivo do Social Progress Imperative, Professor Michael Porter da Harvard Business School, sob a orientação dos membros do Conselho Consultivo: Matthew Bishop, da revista The Economist, Judith Rodin, da Rockefeller Foundation, Hernando de Soto, do Instituto Libetad y Democracia, e Scott Stern, do Instituto de Tecnologia de Massachusetts MIT.

Os fundamentos conceituais foram baseados em grande parte na obra de Joseph Stiglitz, Amartya Sen e Jean-Paul Fitoussi para a Comissão de Medição do Desempenho Econômico e Progresso Social da França.

Equipe

O Social Progress Imperative é beneficiado pela reunião de uma equipe estrelar de diretores, consultores, gerentes e funcionários de várias países. Nossa colaboração intersetorial se concentra na geração de análises que contribuam para a mudança no mundo real.

Visão

Nossa visão se baseia em medir para gerar ação, e para isso propomos duas ferramentas: o Índice de Progresso Social, um modelo de medição sólida , holística e inovadora para orientar decisões de países a fim de permitir um maior progresso social e promover a pesquisa e o compartilhamento de conhecimentos sobre as políticas e investimentos que melhor possam alcançar esse objetivo. A Rede de Progresso Social, é um movimento formado de parceiros do governo, de empresas e da sociedade civil, que querem usar a estrutura conceitual e metodológica do Índice de Progresso Social como ponto de partida para a ação dentro de seus países, a fim de orientar políticas e investimentos sociais.

Missão

A missão do Social Progress Imperative é melhorar a qualidade de vida de pessoas em todo o mundo, particularmente das menos favorecidas, promovendo o progresso social a nível global.

Conselho Consultivo

Michael Porter


Profesor da Cátedra Bishop William Lawrence, Escola de Negócios de Harvard

Matthew Bishop


Chefe do escritório da The Economist em Nova York

Hernando de Soto


Presidente, Instituto Libertad y Democracia

Judith Rodin


Presidente, Rockefeller Foundation

Scott Stern


Professor de Inovação Tecnológica, Empreendedorismo e Gestão Estratégica da Escola de Negócios do Instituto Tecnológico de Massachusetts (MIT)

Ngaire Woods


Decana, Escola de Governo Blavatnik, Universidade de Oxford

Quadro de Diretores

Brizio Biondi-Morra, Presidente


Presidente, Avina Americas e Presidente Emérito do INCAE Business School

Roberto Artavia Loría, Vicepresidente


VIVA Trust Fundación Latinoamérica Posible

Steve Almond


Presidente do Conselho Diretor Global, Deloitte Touche Tohmatsu Limited (Deloitte Global)

Sally Osberg


Presidente e Diretora Executiva da Skoll Foundation

Álvaro Rodríguez Arregui


CoFundador e Socio Gestor da IGNIA Partners, LLC

GERENCIA & PERSONAL

Michael Green

Diretor Executivo

Antonio Aranibar

Diretor da Rede de Progresso Social

Steven Chaplain

Gerente de Operações

Jonathan Talbot

Diretor de Comunicação e Difusão

Amy Wares

Diretora de Pesquisa

Juan Carlos Alcalde

Contador

Justin Edwards

Gerente de Comunicação

Sarah Orzell

Associada Especialista, Diretoria de Pesquisa

Madelyn Swift

Pesquisadora, Diretoria de Pesquisa

Jaime García

Associada Especialista, Diretoria da Rede de Progresso Social

Patrocinadores